quinta-feira, 19 de março de 2009

Os melhores do mundo


Bolada - Foi sem querer


Clodovil

 

O professor está sempre errado

O material escolar mais barato que existe na praça é o professor!
(Jô Soares)
 
É jovem, não tem experiência.
É velho, está superado.
Não tem automóvel, é um pobre coitado.
Tem automóvel, chora de "barriga cheia'.
Fala em voz alta, vive gritando.
Fala em tom normal, ninguém escuta.
Não falta ao colégio, é um 'caxias'.
Precisa faltar, é um 'turista'.
Conversa com os outros professores, está 'malhando' os alunos.
Não conversa, é um desligado.
Dá muita matéria, não tem dó do aluno.
Dá pouca matéria, não prepara os alunos.
Brinca com a turma, é metido a engraçado.
Não brinca com a turma, é um chato.
Chama a atenção, é um grosso.
Não chama a atenção, não sabe se impor.
A prova é longa, não dá tempo.
A prova é curta, tira as chances do aluno.
Escreve muito, não explica.
Explica muito, o caderno não tem nada.
Fala corretamente, ninguém entende.
Fala a 'língua' do aluno, não tem vocabulário.
Exige, é rude.
Elogia, é debochado.
O aluno é reprovado, é perseguição.
O aluno é aprovado, deu 'mole'.
 
É o professor está sempre errado, mas, se conseguiu ler até aqui, agradeça a ele.
 
(fonte - Revista do Professor de Matemática, no.36,1998.)

Aprenda a dirigir com os indianos

video
 

Pelé - Porque ele é o Rei


Velório de Português

Um brasileiro, de passagem por Lisboa, foi surpreendido com a notícia de que um amigo seu, português, havia falecido e seria enterrado naquela tarde.
Chateado com a situação, a perda de um amigo do peito, procurou saber onde seria o velório e para lá partiu.
Ao chegar, viu que no caixão estava o morto inteiramente nu e ao lado um grande pote cheio de creme, no qual cada um dos presentes metia a mão e após apanhar um pouco, passava sobre o defunto.
Surpreendido pela cena, coisa inusitada para ele, aproximou-se da esposa e perguntou:
- Desculpe-me a ignorância, mas o que estão fazendo é tradição por aqui?
Ao que a esposa chorando aos prantos respondeu:
- Não! É algo inusitado. Nunca fizemos. Estamos fazendo a vontade dele:
É que ele pediu para ser cremado...

Tirinhas






 

Joãozinho e as três fadas

Certo dia, a professora pediu à turma para inventar uma história sobre FADAS. Depois dos colegas lerem a sua composição, chega a vez do Joãozinho, que começa assim:
- "Vou contar a história das três fadas. Era uma vez uma prinsusa..."
Aí, professora interrompe e diz:
- "É princesa que se diz e não prinsusa!"
- "Não, Sra professora, nesta história é mesmo prinsusa."
E continua:
- "Era uma vez uma prinsusa, que vivia suzinha na turre do seu castalho e estava traste, muito traste por estar suzinha. Resolve então enviar um bilhuto a um prinsusu que também vivia suzinho na turre do seu castalho. Escreveu muitos bilhutos até que um dia o prinsusu agarrou no seu cavalo e cavinhou, cavinhou, cavinhou pela florista até chegar ao castalho da prinsusa. Quando chegou à purta do castalho da prinsusa dá-lhe um pintapu e a purta cai. Sobe a correr até à turre da prinsusa, arrebenta com a purta do quarto da prinsusa, ele olha para ela..., ela olha para ele..., ele olha para ela... e dá-lhe três fadas!!!"

As coisas mudam

 

Piadinha

E aí, o marido perguntou pra mulher: 
- "Por que você nunca me avisa quando tem orgasmo?". 
- "Porque você nunca tá em casa na hora!!!"

Hospital psiquiátrico - O teste da banheira

Durante a visita a um hospital psiquiátrico, um dos visitantes perguntou ao diretor:
- Qual o critério pelo qual vocês decidem quem precisa ser hospitalizado aqui?
Respondeu o diretor:
- Nós enchemos uma banheira com água e oferecemos ao doente uma colher, um copo e um balde e pedimos que a esvazie. De acordo com a forma que ele decida realizar a missão, nós decidimos se o hospitalizamos ou não.
- Entendi - disse o visitante - uma pessoa normal usaria o balde, que é maior que o copo e a colher.
- Não - respondeu o diretor - uma pessoa normal tiraria a tampa do ralo. O que o senhor prefere? Quarto particular ou enfermaria?
 
Dedicado a todos que escolheram o balde.
 
Te liga, Maluco (a)!

Urologista

O Sr. jura que não vai rir ? ... perguntou o paciente
- Claro que sim!!! respondeu exaltado. Sou um profissional da saúde. Existe um código de ética em questão!!! Em mais de 20 anos de profissão nunca ri de nenhum paciente!!!
- Tudo bem, então, disse o paciente. E deixou cair as calças, revelando o menor órgão sexual masculino que ele havia visto na vida.
Considerados o comprimento e o diâmetro, não era maior do que uma bateria AAA (pilha palito). Incapaz de controlar-se, o médico começou a dar risadinhas e não conseguia mais segurar o ataque de riso. Poucos minutos depois ele conseguiu recuperar a compostura.
- Sinto muitíssimo, disse ele. Não sei o que aconteceu comigo. Dou minha palavra de honra de médico  e de cavalheiro que isso nunca mais acontecerá. Agora diga-me, qual é o problema?
- Está inchado... respondeu o cara.
A partir dali não deu mais para segurar mais NADA, apesar de todo o seu profissionalismo...

7 Maneiras de dizer...

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...